Imprimir 

A 2ª promotoria de Justiça de São Gonçalo do Amarante realizou audiência pública na terça-feira (14) para discutir a implantação do serviço de acolhimento em família acolhedora.

Na oportunidade, o Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça da Infância e Juventude (CAOPIJ) apresentou a metodologia de trabalho deste tipo de serviço de acolhimento e esclareceu sobre as dúvidas acerca do funcionamento do serviço.

O município de São Gonçalo do Amarante presta serviço de acolhimento institucional, através da Casa Abrigo, mas se vislumbrou a necessidade também de prestação do serviço em família acolhedora.

Estiveram presentes na audiência, além da 2ª Promotora de Justiça da Comarca de São Gonçalo do Amarante, Graziela Esteves Viana Hounie, a Coordenadora e a Equipe Técnica do CAOPIJ, Sandra Angélica Pereira Santiago, Brena Karoline de Oliveira e Laís Fernandes Jacobina, o Prefeito, Paulo Emídio de Medeiros, a Secretária Municipal de Assistência Social, Jane Cleide de Oliviera, e a Juíza de Direito, Daniella Paraíso Guedes Pereira, além de representantes do Conselho Tutelar, Poder Legislativo e profissionais da rede de atendimento do município.

O Ministério Público do Rio Grande do Norte, por meio do CAOPIJ, dispõe da campanha Abrace Vidas, que tem como objetivo a implantação do serviço de família acolhedora nos municípios do Estado.

Para mais detalhes, pode ser acessada a página da campanha Abrace Vidas no portal do MP na internet. Confira aqui.